BLOG DO PÍLULAS JURÍDICAS

Lar Legal do PJSC garante regularização de títulos fundiários para 2.596 famílias em Santa Catarina.


Imagens: Divulgação/Programa Lar Legal Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

A pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19) não foi obstáculo para a interrupção dos processos de regularização fundiária do Programa Lar Legal, do Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC). Na última semana (21/05), o desembargador Selso de Oliveira assegurou a regularização de títulos fundiários de 2.596 famílias de seis municípios da Foz do Rio Itajaí. Por videoconferência, o coordenador do programa tirou dúvidas e divulgou as ações aos secretários e técnicos municipais de habitação da Associação de Municípios da Foz do Rio Itajaí (AMFRI).

O Programa Lar Legal, que conta com o apoio do Ministério Público e de prefeituras, consiste em legalizar títulos de propriedade para famílias carentes residentes em loteamentos clandestinos ou comunidades empobrecidas, sem condições financeiras nem acesso à regularização por meio da Justiça comum. Participaram da videoconferência representantes dos municípios de Balneário Camboriú, Itapema, Porto Belo, Penha, Ilhota, Navegantes, Balneário Piçarras, Luiz Alves, Bombinhas e Itajaí.

A iniciativa é referência na valorização da cidadania e promoção da justiça social no Brasil. "A regularização dos imóveis traz pacificação social, que resulta na redução da violência e dos conflitos familiares. As famílias beneficiadas com o programa têm o sentimento de pertencimento as comunidades aonde estão inseridas, porque passam a receber serviços públicos que não estavam à disposição. Apesar da epidemia, os processos de regularização fundiária continuam tramitando sem prejuízos", ressalta o coordenador do Programa Lar Legal.

Os títulos fundiários das 2.596 famílias ainda dependem da expedição das matrículas pelos registros de imóveis. A entrega dos títulos também deve ser prorrogada em função da proibição de aglomerações preconizada pelo Ministério da Saúde devido a Covid-19. No Judiciário catarinense, os processos de regularização fundiária tramitam com as juízas Iolanda Volkmann e Liana Bardini Alves, além do magistrado Fernando Seara Hickel.

Para ingressar ao programa, o conglomerado precisa estar em uma área com densidade demográfica considerável, com malha viária implantada e, no mínimo, dois equipamentos de infraestrutura urbana (drenagem de águas pluviais, esgotamento sanitário, abastecimento de água, distribuição de energia elétrica, limpeza urbana, coleta e manejo de resíduos sólidos) há pelo menos cinco anos. A região também precisa ser reconhecida pela prefeitura e pela associação de moradores.

Títulos fundiários que serão entregues na Foz do Rio Itajaí Navegantes - 1.468 Itajaí - 437 Porto Belo - 330 Penha - 169 Piçarras - 148 Balneário Camboriú - 44 Total - 2.596

Fonte: Coordenadoria Estadual do Programa Lar Legal do Poder Judiciário de Santa Catarina

4 visualizações0 comentário

Projeto e Design

CRIATIVIDADE COLETIVA

Compyright © 2020 Áurea Almeida